Autorais, Textos

Mente Sã e Corpo São

d7a2ef582f9c8c76a7be5fc12f148f6b

O alcance de um corpo perfeito é simplesmente moldado na cabeça de cada pessoa. Observo cada vez mais que este fator tem aumentado muito nos dias de hoje quando saio nas ruas, vejo redes sociais ou assisto televisão. Cada mulher sempre foi e vai deixar de se sentir satisfeita com seu próprio corpo inúmeras vezes e por inúmeros motivos. Tratando-se de uma das formas de se conquistar o corpo ideal mais errôneas que considero é aquela na qual decidimos corresponder aos padrões de beleza fortemente exigidos e cultivados hoje em dia, apenas para nos encaixarmos na sociedade. Isso causa um desgaste e oscilações emocionais muito grandes. Ao meu ver, acaba sendo desanimador e frustrante, o que considero uma forma muito rígida de se pensar e fora da minha realidade. Sem conseguir lidar com a avalanche de competições de corpos “perfeitos” exibidos por aí todos os dias, isso nos leva a uma enorme frustração como mulher.

84e56bf4ac1425f8ae17fbdc9d85c4fb

Cada vez que idealizamos um corpo que não é nosso por influências erradas ou movido por baixa auto-estima, deixamos de nos enxergar como realmente somos. Buscas incessantes para se alcançar o corpo ideal são muito desejadas, mas tudo o que se torna demasiado acaba nos fazendo mal, nos levando para o lado da frustração e do sentimento de fracasso. Quando se trata de moldar nosso próprio corpo, a mudança física deve estar sempre ligada a uma mudança interior ou vice-versa.

A depressão e a ansiedade são doenças que trabalham e afetam diretamente o nosso psicológico e o nosso físico, ou seja, sua cabeça sempre irá refletir o seu corpo. O que aprendi é que um acaba funcionando e ajudando o outro, como se fosse uma espécie de colaboração para fazer uma máquina funcionar. Essa mudança é a que eu considero mais correta, aquela que busca simplesmente o bem-estar consigo mesma sem comparações absurdas. São muitas batalhas a serem enfrentadas quando se tem depressão e ansiedade, pois há uma luta constante entre a mente e o corpo. Você está ciente de que precisa de um ponto de partida para tentar se sentir bem, mas a mente diz que você simplesmente não consegue.

64f7f8855cbc27321b4824244110ec5d

Por um período de 2 anos morei em 2 cidades fora do país, nos Estados Unidos, e pude perceber um consumo extremamente exagerado em relação a alimentação. Eu nunca tive nenhum problema ou preocupação significativas em relação ao meu corpo e achei que nunca iria ter. Nos últimos meses, antes de voltar para o Brasil, eu havia obtido um ganho de peso significativo que começou a me incomodar muito, devido à inúmeros fatores que não descobrimos com clareza. inicialmente.

Confesso que isso me gerou um desgaste emocional muito grande, um aumento redobrado da ansiedade, estresse e fadiga psicológica, pois o tempo inteiro a sua cabeça fica ligada pensando em mil formas de como sair desta situação. Foi incrível como em tão pouco tempo meu corpo havia se transformado e eu não tinha forças nenhuma para fazer absolutamente nada em relação àquilo. Enquanto isso, minha mente divagava em sentimentos ruins sobre mim mesma, sendo cada vez mais difícil tentar fazer algo que eu achasse que realmente fosse funcionar.

1c13122708c42cec763b188f8d3ad514

No início de 2018, já no Brasil, ainda tive que lidar com a adaptação de mais um novo lar e reaprender a viver em outro país. A empresa do meu marido nos mandou de volta para cá, mesmo eu não querendo retornar de forma alguma. Estar em um lar temporário, depois ter que nos mudarmos novamente com nossos 3 gatos para uma nova casa, ocupar minha mente e esperar o tempo passar já significa bastante coisa para mim.

Neste período, recorri a uma nutróloga e me assustei com tantas informações. Percentuais corporais, exames, vitaminas, remédios, exercícios e suplementos que cheguei em casa e desabei. Eu me senti totalmente perdida e inútil sem saber lidar com aquele bando de informações que meu cérebro tinha captado, mas eu já não aguentava mais me sentir insatisfeita comigo mesma ou ter que me olhar no espelho e reclamar de algo. A única coisa que consegui fazer naquele momento foi me isolar e chorar.

Estava sendo extremamente difícil para mim enfrentar aquela nova realidade que havia sido me apresentada e eu senti medo e insegurança. Depois disso, me indaguei: “Como é possível mudar o lado físico quando sua mente não ajuda?” E a resposta que obtive de mim mesma foi surpreendente. O que mais me emociona em dizer foi que eu tentei! Por mais que aquilo fosse uma idéia totalmente distante para mim. Ao longo dos dias, eu segui a dieta de 4 folhas que me foi dada à risca, por mais que aqueles papéis me assustassem no começo. Ainda falta um longo caminho pela frente.

Eu comecei a perceber a ligação direta que os distúrbios mentais tinham com o corpo. Faz muito pouco tempo que reconheci isso e é uma luta diária mudar o seu modo de pensar e os antigos hábitos. Me lembro que no dia seguinte em que desabei, eu só consegui ter pensamentos negativos e que eu não iria conseguir, pensando o quanto mudar minha alimentação e ter que me exercitar seria algo desgastante e estressante. No início, eu ainda sentia fome após me alimentar, fraqueza, estresse e bipolaridade. Desde esses dias, percebi que cuidar do meu corpo da mesma forma como cuidava da minha mente tinha a mesma importância. Por incrível que pareça, comecei a me acostumar com aquela alimentação super, ultra e mega saudável. Também percebi que meu corpo se sentia leve e agradecido.

Eu nunca tinha levado todo esse assunto a sério a partir do momento que precisei criar uma disciplina para tentar estabilizar corpo + mente. Outro fator que está me ajudando muito é ocupar a minha mente com qualquer coisa, mesmo que seja pela menor coisa. Respondendo a mim mesma, ter buscado a mudança não estava se tornando mais tão difícil quanto eu pensei logo de início. Comecei a enxergar isso como uma forma de me levar para o caminho certo e fiz isso por mim mesma.

ef074f21f322e393707de0d196b0acd3

Com o aumento de peso, acabei enfrentando um outro grande incômodo. Estou falando deles, os malditos arranhões de tigre. A minha percepção do meu próprio corpo ao me olhar no espelho ia mudando cada vez mais e eu continuava frustrada. Eu ainda continuo olhando para “eles” e isso me frustra demais. Eu preferiria não ter que enxergá-los cada vez que troco de roupa ou saio do banho.

Lendo assuntos sobre o tema pela internet, achei uma matéria que me fez enxergar os “arranhões de tigre” como uma forma não tão desesperadora. Uma artista paquistanesa, Sara Shakeel, vem destacando estas marcas como uma obra de arte usando glitter e cristais coloridos criados pelo Photoshop.

04-1024x1024

02-1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s